PUBLICAÇÕES

CARTA AWARE

Gostaríamos de compartilhar nossa CARTA MENSAL AWARE ref. março/2022.

No arquivo completo anexo, encontrará nossa análise e recomendações mensais.

DESTAQUES:

Internacional
  • Em março os investidores seguiram monitorando a invasão da Ucrânia. O conflito já se arrasta por mais de um mês e o mercado já consegue ter mais visibilidade sobre os riscos envolvidos nessa guerra.
  • Os Bancos Centrais ao redor do mundo vêm elevando o tom no sentido de políticas monetárias mais restritivas, seja retirando os estímulos, seja aumentando as taxas de juros.
  • Nos EUA, o crescimento econômico segue robusto e a inflação continua preocupante. Com inflação em alta, EUA elevaram taxa de juros em 0,25 ponto percentual em sua reunião de março, além de ter sinalizado mais seis altas ao longo do ano.
  • Na China, a política de tolerância zero ao COVID muito provavelmente vai levar a uma desaceleração econômica, uma vez que diversas cidades entraram em lockdown. O PMI chinês caiu para 48,1, sinalizando retração da atividade industrial. Indicador foi influenciado pela nova onda de covid e medidas restritivas.
  • Na Europa, a inflação voltou a subir. Zona do euro teve inflação recorde de 7,5% em 12 meses, impulsionada majoritariamente pelo preço do petróleo, gás e energia elétrica. As empresas buscaram repassar o máximo do aumento de custos possível aos consumidores, sob o risco de terem suas margens severamente comprimidas. A situação do ECB continua muito difícil e provavelmente estamos próximos do início do ciclo de alta dos juros europeus.

Brasil
  • No Brasil, a inflação segue preocupando. A inflação em 12 meses ainda não passou do pico, e provavelmente conviveremos mais alguns meses com IPCA rodando acima de 10% no acumulado de 12 meses.
  • Os ativos brasileiros em geral foram novamente favorecidos, principalmente, devido à expectativa de que o ciclo de aperto monetário se aproxima do fim.
  • No campo fiscal, a boa notícia foi a melhora das projeções para a arrecadação de impostos. Com isso o governo provavelmente usará essa folga fiscal para reduzir impostos, o que deve ajudar na melhora da atividade.

Bolsas | Juros & Câmbio
  • Ibovespa fechou março aos 119.999 pontos, alta de 6,06%.
  • Frente ao real, novamente, a moeda norte-americana cedeu expressivamente, evidenciando o forte interesse dos investidores globais pelo Brasil, à medida que o carry trade se torna cada vez mais atrativo. A desvalorização do dólar atingiu 8,2% no mês de março.
  • A melhora do real e uma acomodação econômica ajudaram o Banco Central a sinalizar que o ciclo de alta da Selic deve se encerrar em 12,75%.

Perspectivas
  • A soma de uma economia fraca, com juros ainda em ascensão e inflação reduzindo a renda disponível, é compreensível montar uma estratégia que seja mais cautelosa para aportes em ativos sensíveis ao ciclo econômico doméstico, principalmente os ligados a tecnologia e crescimento futuro.
  • Nosso racional de alocação para os próximos meses consiste em priorizar alocação em ativos de curto prazo e com liquidez, para aproveitar oportunidades e momentos de maior assimetria.

TOP PICKS
  • Em nossa TOP PICKS para abril, recomendamos entrada em SLCE3 e saída de ARZZ3, ASAI3, BBDC4ENBR3, RAIL3, SUZB3 VULC3.

Gostaríamos de nos colocar à disposição para comentar qualquer ponto da estratégia.

Atenciosamente,

Equipe Aware Investments

Voltar