PUBLICAÇÕES

NEWS

7 dicas para manter suas finanças organizadas e começar a investir

Portanto, tenha em mente que um bom planejamento e o controle das finanças são essenciais para alcançar seus sonhos.

A ideia é traçar um plano completo e que esteja alinhado às suas necessidades e expectativas ao longo do tempo. Dessa forma, é possível seguir estratégias que ajudem a aproveitar seus recursos financeiros para concretizar todos os planos de curto, médio e longo prazo.

Quer saber como manter as finanças organizadas e começar a investir? Então confira 7 dicas para colocar esse objetivo em prática!

O que é planejamento financeiro?

Primeiramente, é preciso entender que o planejamento financeiro envolve a criação de uma estratégia para otimizar o uso do seu dinheiro. O objetivo é que você consiga utilizar os seus recursos de forma mais adequada, sempre considerando suas metas e as possibilidades do orçamento.

Para facilitar, pense no planejamento financeiro como um mapa que vai orientar a sua jornada, ajudando a tomar decisões em busca dos seus objetivos pessoais. Para isso, ele é formado tanto por um plano de ação quanto por medidas que ajudam a utilizar seus recursos financeiros de maneira mais inteligente.

Como fazer um planejamento financeiro?

Agora que você sabe o que é um planejamento financeiro, é importante descobrir como construir o seu, certo? Para isso, o primeiro passo é investir em educação financeira.

A partir dela, é possível melhorar a sua relação com o dinheiro e criar uma estratégia efetiva para organizar as suas finanças e construir um futuro mais tranquilo.

A ideia é bastante simples: evitar que você desperdice dinheiro —o que pode acontecer em compras por impulso ou gastos que poderiam ser reduzidos, por exemplo. Além disso, o planejamento financeiro exige definir os seus objetivos pessoais e em quanto tempo você pretende realizá-los.

Por esse motivo, o planejamento servirá de guia para a sua jornada financeira. Afinal, conseguir visualizar a sua evolução e quais caminhos seguir ajuda a manter o foco nos objetivos, não é mesmo?

Depois, é preciso montar uma reserva de emergência. Ela funciona como um colchão de segurança, que pode ser utilizado em imprevistos. O ideal é que a reserva seja igual a, pelo menos, 6 meses do seu custo de vida.

Assim, é possível se sustentar com tranquilidade por esse período e ter condições de se reestruturar, mesmo que você perca todas as suas fontes de renda. Bastante interessante, né?

Após montar sua reserva, a próxima etapa envolve investir dinheiro para fazê-lo trabalhar para você.

Qual a importância do planejamento financeiro?

Como você viu, um bom planejamento financeiro permite ter mais tranquilidade e preparo para o futuro. Afinal, com a utilização mais adequada do dinheiro no dia a dia e a formação da reserva de emergência, é possível se proteger dos imprevistos no orçamento e construir uma vida financeira mais saudável.

Além disso, manter hábitos financeiros mais adequados pode favorecer a realização dos objetivos ao longo do tempo. Trocar de carro, comprar a casa própria ou ter uma aposentadoria mais tranquila são alguns dos planos que podem ser realizados com mais facilidade ao seguir essa estratégia.

Com um bom planejamento, você também pode se programar para ter uma fonte de renda extra no futuro para não viver apenas contando com seu salário ou aposentadoria da Previdência Social. Assim, será possível ter mais controle das suas finanças e usar o dinheiro a favor dos seus sonhos.

7 Dicas para organizar as finanças e começar a investir

Após entender a importância do planejamento financeiro, que tal conferir 7 dicas que vão ajudar você a organizar suas finanças e começar a investir?

Confira as dicas que preparamos para você!

  • Tenha controle das suas finanças pessoais

O primeiro passo para organizar as finanças é ter controle da sua renda e dos gastos mensais, registrando todas as entradas e saídas de dinheiro. Isso pode ser feito em um caderno, em planilhas ou aplicativos.

Mas você deve ter cuidado para anotar todos os ganhos e despesas independentemente do valor, combinado? Essa prática é fundamental para ter um controle mais preciso das suas finanças. Afinal, mesmo gastos pequenos podem se acumular e afetar o orçamento no fim do mês.

  • Avalie o uso do dinheiro

Existem diversos gastos que podem ser ajustados para manter as finanças mais organizadas e garantir mais tranquilidade no seu dia a dia. Para isso, é importante avaliar como o seu dinheiro é utilizado — você já fez essa análise?

Por exemplo, ao entender os principais custos, surgem oportunidades de buscar alternativas que reduzam os gastos. Algumas possibilidades são: cozinhar em casa em vez de pedir delivery, pesquisar os preços antes de fazer compras, substituir marcas por outras mais em conta, entre outras medidas.

  • Estabeleça um padrão de vida adequado

Muitas vezes, a dificuldade em organizar as finanças está relacionada a ter um padrão de vida incompatível com a sua realidade. Isso pode fazer com que você gaste todo o seu salário mensalmente e ainda assuma dívidas, por exemplo.

Como consequência, você terá dificuldades para planejar o futuro e começar a investir. Por isso, o ideal é ter um custo de vida menor que a sua renda. Para alcançar essa meta, vale ajustar o padrão de vida ou buscar outras fontes de ganho, conforme as suas possibilidades, combinado?

  • Poupe recursos mensalmente

A boa organização das suas finanças permitirá que você comece a poupar. Afinal, o objetivo é gastar menos do que você ganha e, dessa forma, conseguir poupar todos os meses, certo?

Esse montante acumulado será essencial para quem precisa quitar dívidas, formar a sua reserva de emergência e realizar investimentos para rentabilizar o seu patrimônio.

  • Trace metas financeiras

Ter metas bem definidas é essencial para melhorar sua organização financeira. Isso porque elas ajudam a entender quais medidas devem ser adotadas em relação às suas finanças. Portanto, pense nas conquistas que você deseja alcançar no curto, médio e longo prazo.

Assim, há como saber quanto é preciso poupar e garantir um foco maior nas suas economias. Afinal, ao alcançar cada meta, você terá mais motivação para seguir investindo. Interessante, não é?

  • Crie uma estratégia para o dinheiro guardado

Ao economizar, tenha em mente que somente guardar dinheiro e deixá-lo parado na conta corrente não é o ideal. Isso porque ele pode perder poder de compra com o passar do tempo devido aos efeitos da inflação.

Portanto, você precisa definir uma estratégia de investimento para o dinheiro guardado, sempre considerando os seus objetivos. Ainda, é necessário conhecer seu perfil de investidor, que está relacionado com a sua tolerância aos riscos do mercado financeiro e o seu horizonte de investimento, ou seja, quando você irá utilizar os recursos investidos.

  • Invista, mesmo com pouco dinheiro

Mesmo com pouco dinheiro, você pode começar a investir. Existem diversas alternativas no mercado que permitem fazer investimentos com valores iniciais reduzidos. Os títulos públicos, por exemplo, são oferecidos pelo governo federal por meio do Tesouro Direto e aceitam aplicações a partir de pouco mais de R$ 30.

E também é possível investir em fundos de investimento com valores a partir de R$ 1 em várias instituições e plataformas de investimento.

Além disso, como você aprendeu, é interessante buscar a educação financeira para conhecer outras possibilidades de investimentos e definir uma estratégia para aplicar o seu dinheiro.

Com essas 7 dicas, você terá maior facilidade para manter suas finanças organizadas para começar a investir. Lembre-se de que o planejamento financeiro é fundamental nesse momento, já que ele pode ajudá-lo a fazer mais investimentos e a manter um padrão de consumo muito mais consistente.

BY ALEXSANDER QUEIROZ SILVA
Fonte: Como Investir | ANBIMA

Voltar