PUBLICAÇÕES

NEWS

Bitcoin acompanha queda das bombas lançadas pela Rússia na Ucrânia

Caem mísseis na Ucrânia, com elas, o apetite ao risco no universo de capitais e, portanto, aos preços dos ativos mais arriscados. Entre os mais especulativos, e portanto abalados, estão os criptoativos nesta quinta-feira (24) em que o pior cenário pintado nos últimos dias se confirma.

Por volta de 16h35, pelo horário de Brasília, o bitcoin operava em baixa de 1,01%, a US$ 36.923.

Importante lembrar que a rota de queda seja dos criptoativos, seja de demais opção de renda variável mais arriscadas, está umbilicalmente ligada também ao rumo dos juros nos Estados Unidos. Se já tinham perspectiva de alta mais acelerada em março do que se previa faz poucos meses, esse horizonte está ainda mais reforçado. E não só. Também a troca do programa de recompra de títulos pelo Federal Reserve (Fed, o banco central americano).

Investidores, portanto, vão se antecipando ao processo de drenagem dos trilhões de dólares despejados pela autoridade monetária dos Estados Unidos. Ou seja, antes mesmo de o aperto monetária começar a puxar de volta a dinheirama aos cofres do Tesouro americano, parte já vai sendo recolhida. Esse processo, por sinal, fica refletida na queda contraintuitiva dos rendimentos dos papéis de dívida da Casa Branca. A busca por proteção é tamanho, que investidores aceitam prêmios mais baixos para alocar quantias nos ativos considerados mais seguros do mundo.

E, definitivamente, essa qualidade não faz parte das comungadas pelo bitcoin e demais criptos.

BY ALEXSANDER QUEIROZ SILVA
Fonte: Valor Investe

Voltar